Depoimentos

Poucas pessoas no mundo possuem realmente uma paixão pela cultura popular tradicional de um país. Entretanto, Lia Marchi faz parte, inteiramente, destas pessoas que, graças a seus braços e sonhos, acumulam, buscam, investigam, etc... a fim de recolher o maior número de verdades, de maneiras de fazer, de tocar, de dançar, simplesmente de viver.

Ela perpetua este trabalho gigantesco e necessário de re-descobrir os usos e costumes, as tradições, a oralidade, a simplicidade de viver, o savoir-faire : ou seja, o savoir-vivre.É mais do que fundamental acompanhar e oferecer meios a estes anônimos, conhecedores e perseverantes, discretos, dos quais faz realmente parte Lia Marchi.

Jean Jacques Lemêtre

Diretor musical do Théâtre du Soleil

 

Lia Marchi ajuda-nos a olhar e a conhecer aspectos da cultura brasileira e portuguesa através dos filmes, livros e oficinas que realiza. Fá-lo sem pressa, com todo o tempo do Mundo para nos revelar cada pessoa e comunidade que estuda. Todos têm nome próprio, sonhos, projectos, valores. E a sua presença, como se de um espelho se tratasse, reforça o que de melhor há em cada um. E não cede nem transige quando quer a melhor equipa técnica e equipamento disponível. Esse o segredo de cada um dos seus trabalhos ser único e irrepetível, na sua aparente simplicidade.

Domingos Morais

IELT – FCSH, Universidade Nova de Lisboa

 

Conheço Lia Marchi há alguns anos e sempre me impressionou a sua capacidade ao tratar de temas tão relevantes à nossa realidade de maneira tão fina e aguda. O enfoque que dá aos seus documentários nos chama para a beleza e a profundidade existentes na nossa cultura popular que muitas vezes nos passa despercebida. Aí me lembro que Leonardo Da Vince dizia que na simplicidade encontramos o máximo estágio de sofisticação de tudo.

Sempre me perguntei como uma pessoa tão jovem poderia ter uma produção tão densa e profícua e só consegui entender quando conheci Lia Marchi pessoalmente. Lia tem o meu mais profundo respeito e admiração por dedicar sua vida ao registro de algo que nos é muito caro: a nossa própria cultura.

Ivan Vilela

Músico, pesquisador, professor da ECA-USP

 

Mais do que uma oportunidade única, trabalhar nas produções de Lia Marchi representa um prazer enorme. Isso porque cada filme revela e registra tradições e costumes que muitas vezes desconhecemos ou, quando muito, sabemos de ouvir falar. Com extrema sensibilidade, Lia capta a alma de pessoas que nos ensinam muito e que nos transmitem verdadeiro amor por aquilo que perpetuam. A simplicidade com que as tradições são captadas revela um respeito pela história dessas manifestações culturais, entendendo seu valor e transmitindo, para quem assiste, a mesma veneração e respeito que devemos ter por realidades tão ricas de informação. Participar das produções feitas por Lia Marchi significa aprender e ao mesmo tempo obrigar-se a se esmerar para que esse valioso bem cultural que registram seja eternamente revitalizado.

Luiz Adelmo

Sound Designer

 

Descrever a atuação da Lia Marchi é uma tarefa complexa diante da pluralidade e qualidade de sua produção intelectual. Da minha parte, como tenho um vínculo mais significativo com a área de educação, em específico no que se refere ao ensino da música, posso destacar que as contribuições de Lia Marchi têm um impacto profundo na construção de novas maneiras de discutir a música nos espaços escolares. Por um lado, seus belos filmes que revelam a cultura popular difundem a presença da música na construção das nossas identidades culturais, indo muito além de uma função meramente descritiva. Por outro lado, suas publicações revelam pesquisas metodologicamente bem conduzidas que sistematizam de forma não simplificadora muitas tradições que se tornam frágeis na medida em que novas gerações se esquecem do que seus avós faziam.

Guilherme Romanelli

Músico, professor da Universidade Federal do Paraná